Seguro para safra 2023 – devo preencher solo tipo 1 ou 2?

A safra de soja/2022 trouxe uma surpresa para muitos produtores quando do acionamento do seguro rural, principalmente àqueles produtores do estado do Mato Grosso do Sul. Muito embora as seguradoras tenham aceitado a proposta de seguro cujo questionário fora preenchido como “solo predominantemente tipo 2”, em muitos casos, na hora da regulação do sinistro, foi solicitada a coleta de solo para análise e aqui começou o problema.

Observamos vários casos de amostragem com pontos de coleta aparentemente direcionados para que o solo da propriedade fosse classificado como “solo tipo 1” e, assim, a indenização pudesse ser negada.

Para esses produtores, a recomendação é buscar orientação jurídica sobre o indeferimento do seguro. Em muitos casos, entendemos que a negativa foi abusiva e indevida.

Para saber mais, veja estes artigos

Indenização negada/reduzida – Seguro Rural na safra de soja 2022

Amostragem de solo – qual a sua importância?

A pergunta agora é: como o produtor deverá preencher o questionário da classificação do solo para a próxima apólice a ser feita, ou seja, da lavoura de soja 2022/2023? Dizendo que o solo é tipo 1, como classificado pela seguradora, ou como tipo 2 ou 3, que seria a forma que o produtor entende a classificação como correta e correndo o risco de novamente ter a indenização indeferida?

Para melhor segurança jurídica do produtor, a Lutero Pereira & Bornelli Advogados e o Portal Direito Rural recomendam que o produtor rural faça uma análise de solo ANTES da formalização da proposta do seguro, marcando por GPS os pontos de coleta do solo e enviado essa análise para o laboratório de confiança do produtor. Com o resultado em mãos, a orientação é que a mesma integre a documentação do produtor no momento da formalização da proposta de seguro.

A orientação acima vale tanto para aqueles que tiveram a indenização indeferida, quanto aqueles que a tiveram deferida. O que entendemos é que alguns passos, realizados antes da formalização do seguro, poderão assegurar melhor o direito do produto sem a necessidade de ação judicial para tanto.

Isto porque o importante em um contrato de seguro é que o produtor tenha prova de que suas respostas foram baseadas na boa-fé e na verdade que entende como correta. Por isso, uma classificação prévia poderá ajudá-lo muito na parte jurídica, mais ainda se provado que a análise de solo foi enviada para a Seguradora no momento pré-contrato ou concomitante a ele.

Há na legislação formas de se fazer provas de forma robusta e idônea. Consulte seu advogado para que analise especificamente sua questão e o oriente da forma segura.

Tobias Marini de Salles Luz – advogado (OAB/PR 43.834) na Lutero Pereira & Bornelli – advogados associados. Contato: (44) 9 9158-2437 (whatsapp)tobias@direitorural.com.brwww.pbadv.com.br

Notifique-me
Avise-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Navegação Rápida

O Direito Rural
sempre com você

Participe dos grupos de WhatsApp e Telegram
e receba nossos novos artigos e novidades!

Newsletter

Quer encontrar outro artigo?

Clique no botão abaixo e busque o artigo que desejar

NOSSOS ESPECIALISTAS

Profissionais experientes no Direito do Agronegócio, prontos para lhe atender

Dr. Lutero de Paiva Pereira

Advogado

Autor de várias obras no campo do direito do agronegócio. Parecerista e conferencista. Membro do Comite Europeu de Direito Rural.

Currículo Lattes.

Contato: lutero@pbadv.com.br

Dr. Wagner P. Bornelli

Advogado

Responsável pelo setor processual do escritório. Atua no ramo do agro, empresarial, civil e contratos.

Contato: wagner@pbadv.com.br

Dr. Paulo de Tarso R. Castro

Advogado

Atuação destacada na área processual civil, contratual, agrária e empresarial.

Contato: paulo@pbadv.com.br

Dr. Adriano R. Patussi

Advogado

Atuação destacada em direito do consumidor, civil, empresarial, tributário e processual civil.

Contato: pb@pbadv.com.br

Dr. Tobias M. de Salles Luz

Advogado

Atua na área do agronegócio, civil, contratual e consumidor. Fundador do blog Direito Rural.

Currículo Lattes.

Contato: tobias@pbadv.com.br

Dra. Rachel Vieira Pereira

Advogada

Atuação em direito bancário e civil.

Julio César Nascimento Bornelli

Julio César N. Bornelli

Estagiário

Estudante de Direito (UEM/PR). Gestor do blog Direito Rural.

Inscreva-se para receber nossos e-mails

Receba novos artigos e novidades também pelo WhatsApp e Telegram