Res nº 4.755/2019 – Ao judiciário, se preciso

1 – A Res. nº 4.755/2019 do CMN concede aos produtores rurais e às cooperativas de produção o direito de, ao preencherem os requisitos nela estabelecidos, prorrogar suas dívidas contratadas até 28.12.2017, de custeio e investimento. (alterado em 04/11/2019 por incorreção)

2 – Os que estejam sendo cobradas judicialmente desses créditos têm, na Resolução, um mecanismo positivo para, conforme o caso, colocar um ponto final nos processos.

3 – No entanto, não é impossível que as instituições financeiras venham colocar algum obstáculo para contratar a prorrogação, alegando que quando o art. 1º da Resolução fala que a composição fica autorizada, tal não lhe impõe contratar.

4 – Com efeito, não é nestes termos que a Resolução deve ser interpretada, mas, sim, de que uma vez autorizada a contratação, preenchidos os requisitos de enquadramento e manifestado o interesse do produtor ou da cooperativa em aderir aos seus termos, a instituição não pode negar a pretensão.

5 – Em questões ligadas ao crédito rural, como é o caso, as instituições financeiras que operam com tal linha de financiamento somente podem fazer o que o Conselho Monetário autoriza e, uma vez autorizado, é nos seus termos que tudo deve ser feito.

6 – Ademais, no voto 69/2019 – CMN, de 15 de outubro de 2019 que deu base à Resolução, nota-se que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), solicita ao Conselho autorização para a composição das dívidas, sob entendimento de que existem produtores com dificuldades para honrar seus compromissos com as instituições financeiras, de modo que era preciso tal mecanismo para proteger o setor.

7 – Ou seja, a prorrogação é para proteger o devedor e não o credor.

8 – Ao exame do referido VOTO, o Conselho Monetário Nacional, para proteger os produtores que se encontram em situação de vulnerabilidade, consentiu na autorização.

9 – A teor do art. 4º da Lei nº 4.829/65, a disciplina do crédito rural está na esfera de competência exclusiva do Conselho Monetário Nacional, bem como todas as condições das operações – art. 14 – e o Manual de Crédito Rural – MCR 1.2-1 – impõe, aos integrantes do Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR), conduzir os financiamentos de acordo com a disciplina oriunda do aludido Conselho.

10 – Deste modo, os beneficiários da Res. nº 4.755/2019 podem se valer destes e de outros fundamentos para, se for o caso, irem ao Judiciário para garantir o direito de enquadrar seus débitos nos termos ali propostos.

Lutero de Paiva Pereira – Advogado especializado em direito do agronegócio em Maringá (PR). Contato: (44)99158-2437 (whatsapp) / pb@pbadv.com.brwww.pbadv.com.br

Notifique-me
Avise-me de
guest
4 Comentários
mais novos
mais antigos
Inline Feedbacks
View all comments

Navegação Rápida

O Direito Rural
sempre com você

Participe dos grupos de WhatsApp e Telegram
e receba nossos novos artigos e novidades!

Newsletter

Quer encontrar outro artigo?

Clique no botão abaixo e busque o artigo que desejar

NOSSOS ESPECIALISTAS

Profissionais experientes no Direito do Agronegócio, prontos para lhe atender

Dr. Lutero de Paiva Pereira

Advogado

Autor de várias obras no campo do direito do agronegócio. Parecerista e conferencista. Membro do Comite Europeu de Direito Rural.

Currículo Lattes.

Contato: lutero@pbadv.com.br

Dr. Wagner P. Bornelli

Advogado

Responsável pelo setor processual do escritório. Atua no ramo do agro, empresarial, civil e contratos.

Contato: wagner@pbadv.com.br

Dr. Paulo de Tarso R. Castro

Advogado

Atuação destacada na área processual civil, contratual, agrária e empresarial.

Contato: paulo@pbadv.com.br

Dr. Adriano R. Patussi

Advogado

Atuação destacada em direito do consumidor, civil, empresarial, tributário e processual civil.

Contato: pb@pbadv.com.br

Dr. Tobias M. de Salles Luz

Advogado

Atua na área do agronegócio, civil, contratual e consumidor. Fundador do blog Direito Rural.

Currículo Lattes.

Contato: tobias@pbadv.com.br

Dra. Rachel Vieira Pereira

Advogada

Atuação em direito bancário e civil.

Julio César Nascimento Bornelli

Julio César N. Bornelli

Estagiário

Estudante de Direito (UEM/PR). Gestor do blog Direito Rural.

Inscreva-se para receber nossos e-mails

Receba novos artigos e novidades também pelo WhatsApp e Telegram