Homenagem ao Brasil de 2 agros

Junte-se à recorrente expressão bíblica “quem tem ouvidos para ouvir, que ouça”, a não menos importante “quem tem olhos para ver, que veja”.

Olhos que veem verão que o Brasil, sem qualquer tipo de exagero, tem o agro dividido em duas grandes facetas, ambas igualmente necessárias e imprescindíveis para seu desenvolvimento econômico-social seguro, inclusive fortalecimento de sua soberania.

A despeito de serem dois, o agro é uno e como tal reclama tratamento sério do Estado, pois eventual ausência de um não terá como ser suprida pela presença do outro.

Os 2 agros do colosso chamado Brasil, têm atuação notável em vertentes distintas, que se completam para beneficiar a todos:

Tem o AGRO que movimenta as menores áreas e o AGRO que ativa as grandes propriedades;

o AGRO que alimenta o nacional, e o AGRO que faz o mesmo com o estrangeiro;

o AGRO presente nas feiras e supermercados e o AGRO atuante junto aos grandes portos;

o AGRO que garante a saúde física da Nação, e o AGRO que fortalece a saúde financeira do Estado.

O AGRO que não deixa o dólar sair, e o AGRO que faz o dólar entrar no País.

Que o Brasil de 2 agros seja eterno, pois o AGRO que a tudo exporta a todos importa, e a todos importa o AGRO que nada exporta.

Lutero de Paiva Pereira – Advogado especializado em direito do agronegócio em Maringá (PR). Contato: www.pbadv.com.br / [email protected]

Sobre o tema, veja também:

Deixe uma resposta

Receba, em primeira mão, artigos, leis e novidades do Agro. Conteúdo sempre relevante, simplificado e direto ao ponto.