Perdas de soja no Paraná – Safra 2018/2019

Os temores de muitos produtores rurais do Paraná quanto à colheita da safra de soja 18/19 está se concretizando: em várias localidades, o clima tem atrapalhado a produtividade, gerando situações de perdas de rentabilidade.

Para aqueles produtores que possuem seguro rural ou PROAGRO, ainda resta a chance de acionar as Seguradoras para tentar minimizar os prejuízos. A recomendação do blog Direito Rural, para estes casos, é elaborar um laudo agronômico, de preferência antes do laudo da Seguradora, ou imediatamente após.

Esta medida pode ser útil em eventual discussão com as Seguradoras, tendo em vista que é comum ocorrer divergências entre o pagamento ou não de indenização, ou mesmo nos valores que efetivamente devem ser pagos. (Saiba mais)

Já os produtores que tiveram perdas e não conseguiram acesso ao Seguro Rural, a lei lhes permite prorrogar os financiamentos bancários por tantas safras quanto forem necessárias e nas mesmas taxas de juros do financiamento original. Este é um direito do produtor rural já reconhecido pelo Poder Judiciário.

Nestes casos, é importante que o produtor tenha todos documentos necessários para provar seu direito e que faça a comunicação ao banco no momento correto, para que não venha as ser futuramente prejudicado. (Saiba mais)

Independente de uma situação ou de outra, o importante neste momento é sempre ter o acompanhamento de seu advogado de confiança. Como as lavouras de soja são perenes, é importante que se produza as provas no momento correto, tanto para prevenir quanto para remediar eventual demanda judicial.

Já diz a máxima que “o direito não socorre aos que dormem”. Porém aqueles que tiveram perdas agrícolas, o direito os socorre, desde que seja feito no tempo adequado.

Tobias Marini de Salles Luz – advogado especialista em agronegócio em Maringá/PR. Contato: [email protected] / www.pbadv.com.br

Compartilhe

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *