Impenhorabilidade da pequena propriedade rural – como isso pode me ajudar?

Produtor que possui propriedade rural de até 4 módulos fiscais pode ter, em seu favor, o benefício da impenhorabilidade de seu imóvel, isto é, a proibição de ter seu imóvel penhorado (e por consequência, LEILOADO) em função de dívidas. Neste artigo, trataremos de alguns pontos desse benefício tão importante para o produtor rural (embora pouco conhecido).

O que é a impenhorabilidade da pequena propriedade rural? 

A Constituição Federal, ao estabelecer os princípios que norteiam o Estado, assentou que a pequena propriedade rural, desde que trabalhada pela família, não pode ser penhorada por conta de dívidas decorrentes da sua atividade.

Trata-se de uma proteção constitucional ao princípio da dignidade da pessoa humana. Isto porque a impenhorabilidade da pequena propriedade rural visa garantir a preservação de um patrimônio mínimo para que o produtor possa exercer sua atividade. Em outras palavras, essa proteção constitucional assegura ao proprietário da terra o acesso aos meios geradores de renda mínima para manutenção de sua tão importante atividade produtiva, garantindo assim o atendimento da função socioeconômica da propriedade.

Ao ter reconhecida essa proteção, a área rural passa a ser impenhorável, ou seja, não pode ser penhorada, leiloada ou expropriada por credores, o que, em muitos casos, acaba sendo uma das principais saídas para produtores rurais que se encontram às voltas com dívidas decorrentes de sua atividade agrícola.

Quais são os critérios para o reconhecimento da impenhorabilidade?

Área de até 4 módulos fiscais

A lei estabelece alguns critérios para o reconhecimento da impenhorabilidade, sendo o primeiro deles, e o mais importante, o tamanho da área: o imóvel rural não pode ser maior que 4 módulos fiscais (para saber mais sobre o módulo fiscal e módulo rural, clique nos títulos abaixo).

O que é módulo fiscal? – Conceitos e Diferenças

O que é módulo rural? Conceitos e Diferenças

É importante que o produtor se certifique do tamanho do módulo fiscal de seu município, pois este varia de cidade para cidade e de região para região. Na cidade de Maringá (PR), por exemplo, o módulo fiscal é de 14 hectares. Assim, propriedades que possuam até 56 hectares podem se enquadrar no conceito de pequena propriedade.

Trabalhada pela família

O outro critério é a prova de que a propriedade seja trabalhada pela família. Este é um dos pontos mais importantes e complicados da questão, porque demanda uma análise subjetiva acerca do que vem a ser “trabalhada pela família”. Assim, caberá ao advogado, com base nas provas e documentos fornecidos pelo produtor, desenvolver a questão com fundamentação suficiente para o convencimento do juiz.

Outros requisitos

Vale ressaltar que o fato da propriedade ter sido oferecida em garantia NÃO é causa para exclusão da impenhorabilidade da pequena propriedade rural. Assim, ainda que o produtor tenha oferecido o imóvel em hipoteca para um financiamento junto ao Banco, por exemplo, ela pode ser reconhecido como impenhorável. Há vários precedentes dos Tribunais neste sentido.

Também deve ser lembrado que o fato de possuir outros bens em áreas urbanas (como casa, terrenos, barracões, etc), a princípio, não limita o reconhecimento da impenhorabilidade da pequena propriedade rural.

Além disso, o fato do imóvel possuir mais de uma matrícula também não é causa automática de exclusão.

O reconhecimento do benefício é automático?

O reconhecimento da impenhorabilidade da pequena propriedade rural não é automático e depende de decisão judicial. Assim, deve o produtor rural fazer o pedido pela via judicial, por meio de seu advogado, para que o juiz possa analisar e proferir decisão reconhecendo ou não a impenhorabilidade.

Importante dizer que, como se trata de um pedido judicial, o produtor terá que comprovar os requisitos e demonstrar ao juiz da causa o porquê de sua área ser impenhorável. A questão é interpretativa, portanto, o juiz pode reconhecer ou não, devendo, desta forma, o pedido ser interposto de maneira correta, fundamentada e bem delimitada para que o produtor possa garantir seu direito.

Quando posso alegar a impenhorabilidade?

A alegação pode ser feita após a penhora, desde que antes da expropriação. Há ainda alguns critérios processuais e procedimentais que devem ser observados pelo advogado que apresentará o pedido.

Em conclusão, a impenhorabilidade da pequena propriedade rural é uma garantia ao pequeno produtor e está à sua disposição para uso, desde que cumpridos os requisitos e trabalhado de forma correta pela via judicial.

Tobias Marini de Salles Luz – advogado na Lutero Pereira & Bornelli – advogados associados. Contato: (44)91582437 (whatsapp)[email protected]www.pbadv.com.br

Notifique-me
Avise-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Navegação Rápida

O Direito Rural
sempre com você

Participe dos grupos de WhatsApp e Telegram
e receba nossos novos artigos e novidades!

Newsletter

Quer encontrar outro artigo?

Clique no botão abaixo e busque o artigo que desejar

NOSSOS ESPECIALISTAS

Profissionais experientes no Direito do Agronegócio, prontos para lhe atender

Dr. Lutero de Paiva Pereira

Dr. Lutero de Paiva Pereira

Advogado

Autor de várias obras no campo do direito do agronegócio. Parecerista e conferencista. Membro do Comite Europeu de Direito Rural.

Currículo Lattes.

Contato: [email protected]

Dr. Wagner Pereira Bornelli

Dr. Wagner P. Bornelli

Advogado

Responsável pelo setor processual do escritório. Atua no ramo do agro, empresarial, civil e contratos.

Contato: [email protected]

dr-paulo

Dr. Paulo de Tarso R. Castro

Advogado

Atuação destacada na área processual civil, contratual, agrária e empresarial.

Contato: [email protected]

dr-adriano

Dr. Adriano R. Patussi

Advogado

Atuação destacada em direito do consumidor, civil, empresarial, tributário e processual civil.

Contato: [email protected]

Dr. Tobias Marini de Salles Luz

Dr. Tobias M. de Salles Luz

Advogado

Atua na área do agronegócio, civil, contratual e consumidor. Fundador do blog Direito Rural.

Currículo Lattes.

Contato: [email protected]

IMG_8034

Dra. Rachel Vieira Pereira

Advogada

Atuação em direito bancário e civil.

Julio César Nascimento Bornelli

Julio César N. Bornelli

Estagiário

Estudante de Direito (UEM/PR). Gestor do blog Direito Rural.

O Direito Rural
sempre com você

Participe dos grupos de WhatsApp e Telegram
e receba nossos novos artigos e novidades!

Newsletter