“Food is Power” – o Empoderamento do País

7 de dezembro de 2018
Se alimento é poder, e parece difícil dizer o contrário, o Brasil precisa tomar consciência cada vez mais de seu poderio, seja para proteger internamente a atividade produtiva primária, seja para, ao empoderar-se a partir dela, fazer prevalecer sua força externamente para o benefício da Nação.

BNDES reabre linha de renegociação agropecuária

19 de novembro de 2018
Notícias Agrícolas(*) - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) reabriu nesta segunda-feira, 12 de novembro, a linha de renegociação de operações contratadas no âmbito dos programas agropecuários do governo federal operados com recursos do BNDES. As renegociações estavam suspensas desde o início do ano, em função da substituição da Taxa de Juros

Direito de Preferência do Arrendatário Pessoa Jurídica

31 de outubro de 2018
Este artigo fará parte do novo livro que o Dr. Lutero Pereira está a publicar sob o título “Arrendamento Rural”. Na referida obra, serão abordados outros temas igualmente relevantes sob esse tipo de contrato agrário.  Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.  Para informações sobre o lançamento do livro e recebimento de newsletter mensais,

“PL dos pesticidas” deve passar no ano que vem

31 de outubro de 2018
Agrolink: É consenso entre representantes da indústria de defensivos agrícolas que o chamado PL dos Pesticidas deve ser aprovado ainda no primeiro semestre de 2019. Isso porque a nova legislação, que moderniza e torna mais seguro e ágil o registro de novas moléculas e tecnologias para a defesa vegetal no Brasil, tem a simpatia do

Pós-graduação em Direito do Agronegócio

18 de outubro de 2018
A Unicesumar está lançando um programa de pós-graduação em Direito do Agronegócio, com uma estrutura e grade curricular voltada para o mercado de trabalho. O Dr. Lutero Pereira é um dos professores confirmados. Clique e saiba mais.

Dívidas com o BASA – Cuidado

16 de outubro de 2018
Produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas, que tomaram crédito junto ao Banco da Amazônia SA – BASA, assumindo obrigações as mais diversas, em grande parte desconhecem seu direito de defesa ou, o que é pior, se entregam a certos atos de negociação que pioram o que já está ruim.